Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso websiteAo navegar com os cookies ativos consente a sua utiliza

Saber mais Aceitar Cookies
Galactosémia clássica: Caracterização funcional de mutações de splicing e sua modulação por sondas anti-sense 

Investigador: Isabel Antolin Rivera
Instituição: Met&Gen, iMed.UL / FFUL – Lisboa

Os principais objectivos deste estudo são a elucidação dos mecanismos patogénicos subjacentes às mutações de splicing detectadas em doentes galactosémicos da população Portuguesa, bem como o estudo do efeito de sondas oligonucleotídicas anti-sense na recuperação da anomalia introduzida pelas mutações de splicing.

   

Resumo

A investigação científica recente sobre os mecanismos moleculares responsáveis pelas patologias genéticas revelou um novo paradigma, segundo o qual todas as mutações, inclusivé as consideradas até agora silenciosas, devem ser cuidadosamente investigadas como potenciais responsáveis pela patologia apresentada pelo doente. E o reconhecimento das alterações de splicing como principal mecanismo patogénico em doenças de foro genético revestiu-se de extrema importância na prática clínica, uma vez que sugeriu imediatamente a hipótese de as reacções de splicing serem um potencial alvo para o desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas.

Por outro lado, a Galactosémia Clássica é uma doença metabólica há muito conhecida, mas cujo tratamento, a dieta com severa restrição no consumo de galactose, se tem mantido inalterado ao longo do tempo. Uma vez que foram já identificadas mutações de splicing com elevada incidência nos doentes galactosémicos Portuguese, esta patologia surge como alvo natural para a aplicação destes novos conhecimentos e metodologias analíticas.

Assim, os objectivos deste projecto são centrados: (a) na elucidação dos mecanismos patogénicos subjacentes às mutações de splicing, usando como modelos de trabalho o painel de mutações de splicing já detectadas em doentes galactosémicos da população Portugueses; e (b) no estudo do efeito de sondas oligonucleotídicas anti-sense na recuperação da anomalia introduzida pelas mutações de splicing.

Os resultados obtidos irão certamente contribuir para um melhor conhecimento dos mecanismos moleculares envolvidos na patogénese da Galactosémia Clássica que podem vir a permitir definir novos alvos terapêuticos assim como o papel promissor das sondas oligonucleotídicas anti-sense.

 

CONTACTOS

Faculdade de Farmácia da U.L.
Av. Prof. Gama Pinto
1649-003 Lisboa
Portugal

Contacto: Fernanda Asper
Telefone.: +351 217 946 400
Fax: +351 217 946 491
spdm@ff.ul.pt


Newsletter

Subscreva a newsletter da SPDM - Sociedade Portuguesa de Doenças Metabólicas

Newsletter